sexta-feira, 17 de abril de 2015

NOTA DE FALECIMENTO

Comunicamos o falecimento do amigo Pe. Celso Mendes de Oliveira ocorrido na manhã de ontem, 16 de abril através de atropelamento. Seu corpo está sendo velado na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Poços de Caldas. A missa exequial será realizada hoje, 17 de abril, às 15 horas. Às 16:30 h o cortejo funeral sairá da igreja rumando para o Cemitério da Saudade onde será sepultado.
Nós da Paróquia Nossa Senhora das Graças, sentimos a sua morte, lamentamos a forma do acontecido, mas não esqueceremos jamais o carinho com que o Pe. Celso celebrava as Eucaristias. Nos últimos quatro anos, tempo em que ele estava emérito, ele vinha celebrar juntamente do Pe. Sidney as datas festivas do Natal e Ano Novo.
Seu notável carinho para com as crianças e a sua devoção a Nossa Senhora não sairão de nossas lembranças. Certamente COM NOSSA MÃE ESTARÁ, NO CÉU... NO CÉU...


Pregação na Missa do Ano Novo

Marcante participação do padre junto a nossa paróquia






























Breve histórico:
Padre Celso Mendes de Oliveira nasceu aos 19 de abril de 1927 na cidade de Curvelo - MG. Recebeu a formação presbiteral da Congregação Redentorista. Foi ordenado padre no dia 2 de fevereiro de 1953, dia da Apresentação do Senhor, mas ele preferia frisar que a data lembra Nossa Senhora das Candeias (Nossa Senhora da Luz).
Após alguns anos de vida ordenada, aproximadamente 9 anos, ele incardinou na Diocese de Guaxupé, servindo a Deus e a Igreja de Guaxupé aqui na cidade de Poços de Caldas. Foi Capelão no Colégio Marista, professor no Colégio Jesus, Maria e José, ajudou na Basílica Nossa Senhora da Saúde e atuou como pároco da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, onde sua marca ficou entranhada no coração das pessoas.
Há quatro anos aproximadamente, ele se encontrava emérito, celebrando pelas paróquias onde era convidado. Sempre respeitado, admirado e rodeado pelos amigos.
Neste ano ele completou 62 anos de ordenação presbiteral e no próximo dia 19 completaria 88 anos de vida. Sua cabeça branca mostrava os sinais dos tempos e uma dedicação total, devendo ser lembrado por nós como um homem justo.

Padre Celso,
obrigado pelo seu testemunho.
Descanse em paz e
receba as nossas orações.


quarta-feira, 15 de abril de 2015

VISITA DA IMAGEM DE NOSSA SENHORA DAS DORES- PADROEIRA DA DIOCESE DE GUAXUPÉ

A réplica da imagem de Nossa Senhora das Dores vinda da sede da Diocese de Guaxupé, está visitando as 86 paróquias por ocasião do centenário da Diocese. Após vivermos intensamente a Semana Santa, foi a vez da Paróquia Nossa Senhora das Graças recebê-la. Ela foi buscada na Paróquia Nossa Senhora da Esperança na noite do Domingo de Páscoa, aonde o Pe. Sidney celebrou a Eucaristia e juntamente do Pe. Claudionor levaram a imagem em carreata até a Capela Nossa Senhora da Rosa Mística.
Durante a segunda feira a imagem foi visitada pelos fieis daquela capela. À noite ela foi conduzida até a Capela São João Batista e ali permaneceu até a quarta feita. Quinta e sexta a imagem esteve na Matriz Nossa Senhora das Graças, aonde, às 20:00 h uma missa foi celebrada junto dos devotos de Maria.
Na despedida da imagem peregrina Pe. Sidney usou a expressão que marcou: " No caminho para chegarmos a Jesus, nos encontramos com Maria". Jesus é o Centro de nossa Fé, mas não devemos abrir mão do auxilio e da proteção de Nossa Senhora.
A Imagem seguiu a peregrinação para a Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Campestre.

Ficamos agradecidos pela visita da padroeira diocesana.
Nossa Senhora das Dores, rogai por nós.     





domingo, 29 de março de 2015

Semana Santa 2015

Domingo de Ramos
Iniciando a Semana Santa na Paróquia Nossa Senhora das Graças, um grande numero de fieis se reuniu na esquina das avenidas Portugal com Itália, onde deu-se a bânção aos ramos e iniciou-se a procissão com a Celebração Eucarística em que recordamos a entrada de Jesus em Jerusalém sendo aclamado como Rei. Na Homilia, Pe.Sidney nos convidou a refletir sobre a importância de Jesus e da Semana Santa em nossas vidas. Disse-nos que Jesus não foi  apenas um personagem histórico que passou pelo mundo como os imperadores e reis. Jesus é o próprio Filho de Deus que encarnado no meio de nós, mudou para sempre o rumo da humanidade. Sobre a Semana Santa Padre Sidney nos alertou que estes dias são propícios para as mudanças que devem ocorrer em nossas vidas e em nossas famílias, e que ao passar esta Santa Semana não "esfriemos" em nossa fé e em nossos compromissos firmados com o Próprio Cristo, que neste tempo entra em nossas vidas e em nossos corações como Senhor e Rei.        

Inicio da Celebração e Procissão de Ramos
Chegada da Procissão na Matriz Nossa Senhora das Graças

Interior da Matriz repleta pelos Fiéis

Doxologia 
Segunda-Feira Santa
Neste dia estivemos reunidos no Jardim Kenedy II. Tudo começou na residência do casal, Tomé e Norma, saindo com a Procissão do Depósito de Nossa Senhora das Dores para a Capela Capela Nossa Senhora da Rosa Mistica. Nesta noite, nosso pároco nos convidou a apresentarmos nossos problemas e nossas dores para a Mãe de Jesus e nossa, pois ela está sempre aberta e solícita aos nossos anseios e angústias e advoga por nós nos momentos em que mais precisamos. 

O Povo caminha com a Mãe das Dores
Bendita Sejais,Senhora das Dores
Homilia






Proclamação do Evangelho




Terça-Feira Santa
Nesta ocasião a paróquia se reuniu no Jardim Aeroporto, na residência do casal Rogério e Conceição. Ali começou a Procissão do Depósito de Nosso Senhor dos Passos, rumando para a Capela São João Batista. A partir das leituras, Pe. Sidney nos disse que pelo Sacramento do Batismo, Deus não espera pouca coisa de nós e sim muitas coisas; não temos que ser bons e sim muito bons. Por isso na Missão que ele nos confia, devemos ser luzUnamos pois nesta Celebração as chagas de nossos sofrimentos as chagas d'Aquele que nos salvou.
Procissão Nosso Senhor dos Passos

Dinâmica onde os fiéis receberam frases de
meditação sobre as chagas de Nosso Senhor








Doxologia











Quarta-Feira Santa
Nesta noite a comunidade seu reuniu em dois pontos diferentes e conduziram as imagens de Nossa Senhora das Dores e Nosso Senhor dos Passos na Procissão do Encontro com destino a Matriz Nossa Senhora das Graças. A presença maciça dos fieis deu vida à celebração. Padre Sidney nos apresentou vários encontros que precisamos vivenciar e promover. Devemos deixar nosso individualismo, e superar os desencontros dentro de nossas famílias, no nosso trabalho e em nossa comunidade. Precisamos sempre alimentar a nossa fé, que nos leva a maior intimidade e encontro com Deus e os irmãos. Padre Sidney nos lembrou de uma reflexão do Papa Francisco na Exortação Evangelium Gaudium, que diz que não devemos perder a Alegria de viver por conta dos desencontros. 

Procissão do Encontro
Os fiéis cantando e meditando sobre o encontro
de Maria e Jesus

Equipe de Celebração 




rumo a Matriz Paroquial





TRÍDUO PASCAL
Quinta-Feira Santa 
Este primeiro dia do Tríduo Pascal, dia da unidade, da Eucaristia e do Sacerdócio, quando a Igreja se encontra em torno do mesmo altar, Bispo e Presbíteros e são renovadas as promessas dos ordenados e ao final da missa são enviados às comunidades paroquiais os Santos Óleos do Batismo, Crisma e Unção dos Enfermos. 
À noite, falando sobre a instituição da Eucaristia, Padre Sidney lembrou que através deste Sacramento Jesus se oferece a nós em um Sinal maior de Amor. A Igreja nasce na Eucaristia e a Eucaristia nasce na Igreja.Para que os frutos da Missa, se desenvolva em nós é preciso que pratiquemos a unidade que Jesus espera de Nós, conclui o Padre.
A cerimônia do Lava-pés foi chamado à aderir a proposta do serviço mencionado por Jesus no Evangelho de João. Foi  gesto ritual e litúrgico muito forte.
   
Procissão Entrada
Fiéis dando Glorias a Deus

Cerimonia Lava Pés

Proclamação do Evangelho 

Vigília silenciosa com Jesus


Sexta-Feira Santa
Na Sexta-feira Santa a comunidade se reuniu nas primeiras horas do dia para uma Celebração Penitencial na Matriz e em seguida saiu pelas ruas para rezar a Via Sacra, meditando a Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Foi uma manhã bem participada e bem rezada por todos.
No Momento mais importante do dia, a Ação Solene, Pe. Sidney disse que esta foi a "hora" maior da entrega de Jesus. Dos quatro Evangelhos, é narrado por João que mostra os últimos instantes de Jesus de um jeito especial, sobretudo a Cruz como um instrumento de redenção. Precisamos reconhecer que da Cruz veio nossa Salvação. Para Muitos a Cruz é um sinal de escândalo, acreditar que um homem que era considerado Filho de Deus estava em uma situação tão humilhante. Ainda nesta celebração, Pe. Sidney disse que  somos tentados a deixar de lado nossas cruzes do dia a dia, e ficamos tão admirados com as cruzes que algumas pessoas carregam, e nos perguntamos: como conseguem? Algumas cruzes recebemos naturalmente. Outras adquirimos de forma inevitável, pois estão associadas às responsabilidades que temos na vida. Também há aquelas que chegam forma inesperada como, enfermidades ou acidentes. Pode até brotar em nós alguma revolta ou medo, porque isso é humano. Mas não podemos deixar que as cruzes cheguem até nós pela nossa negligência ou pela frieza de nossa fé, pois assim vamos perdendo a capacidade de seguir a Deus. Cabe-nos assumir nossas cruzes a exemplo de Jesus, e pedir ao Senhor que nos dê força e ânimo na caminhada, concluiu o padre.
À Noite novamente a comunidade se reuniu na Matriz paroquial, onde aconteceu o descendimento de Jesus da Cruz, Sermão e Procissão do enterro. Nesta ocasião, o padre apresentou as atividades paroquiais ao povo presente, estimulando-os a levar o esquife de Jesus morto e ao mesmo tempo levar também à frente as Santas Missões Populares, onde Jesus ressuscitado precisa ser visto.

Celebração Penitencial às 6:30 h.

Purificação das mãos
Via Sacra

Narração do Evangelho
Coroa de Cristo em torno do altar

Eis o lenho da Cruz.
Demos graças a Deus.

Encenação

Maria e João aos pés da Cruz
Descendimento de Jesus da Cruz

Jesus no colo de Maria
Procissão do Senhor Morto

Canto da Verônica

Pe. Sidney visita o túmulo de Jesus
Os fiéis se emocionam diante do
túmulo com o Senhor Morto



Sábado Santo - Vigília Pascal
Na Celebração mais importante de todo o ano litúrgico, a Vigília Pascal, um grande número de fiéis se reuniu em torno da fogueira para juntos celebrarmos a Ressurreição de Jesus. Na homilia Pe. Sidney explicou que a verdadeira prova da ressurreição de Jesus não é material, mas sim a sua lembrança, os seus ensinamentos, o amor que Ele difundiu entre seus Apóstolos e que isso ultrapassa as gerações, sem ser somente uma lembrança. Falou também sobre o medo que aquelas mulheres sentiram ao visitar o túmulo ao encontrá-lo vazio, trazendo o fato para os nossos dias, também temos vários medos que nos impedem de acreditar nas maravilhas que Deus nos prepara.       

Benção do Fogo

Preparação do Círio Pascal
Luz de Cristo compartilhada com os fiéis 

Eis a luz de Cristo
Óh noite de alegria verdadeira

Reuniu o céu e a terra inteira



Padre Sidney durante a homilia 



Domingo de Páscoa
Ressurreição do Senhor
No Domingo da Páscoa do Senhor, a comunidade se reuniu as 6:00 h. repetindo o gesto daquelas mulheres que visitaram o túmulo e o encontraram vazio. Para a celebração da Missa da Aurora, os paroquianos foram convidados a trazer flores para ofertar a Jesus. O Presbitério ficou todo florido e colorido homenageando Aquele que é a razão central da nossa Fé.
Ainda houve celebrações nas Capelas São João Batista e Nossa Senhora da Rosa Mistica, repetindo o mesmo gesto de trazer flores para Jesus Ressuscitado.
   
Agradecemos toda comunidade que participou assiduamente de toda a Semana Santa, entenderam e apoiaram as mudanças que aconteceram para a segurança e bem estar dos fiéis.


VIVA JESUS RESSUSCITADO, ALELUIA! ALELUIA!

Pe. Sidney e organizadores

Evangelho
Os fiéis ofertam Flores para
Cristo Ressuscitado